Em sete anos, todos os carros terão GPS a bordo

Usado como tecnologia exclusiva para uso militar até 1970, pelo exército estadunidense, o GPS iniciou sua utilização a bordo de um carro somente em 1980, equipando um BMW Série 7. De lá para cá, a evolução foi rápida. Atualmente, quatro em cada cinco carros produzidos no mundo já vem com o equipamento de série, segundo Jean Silva, da Here Technologies, maior fabricante do equipamento no mundo, responsável por mais de 90% das vendas.

“Só não lideramos o mercado em dois países: na China, porque o país tem reserva de mercado, e no Japão, por uma razão muito curiosa: as casas no Japão não têm endereço, daí a dificuldade de fazer um mapeamento correto.

Estima-se que 60 milhões de carros no mundo possuem um GPS e o crescimento do uso do GPS é de 10% a 15% ao ano, de forma que todos os carros produzidos a partir de 2025, portanto em sete anos, deverão tem o sistema a bordo.

No Brasil, 40% dos carros já saem com GPS e o crescimento é maior do que a média mundial: 40% ao ano.

Segundo Jean, o Waze não é uma opção segura, porque ele pode levar o motorista à distração e também está circunscrito ao aparelho celular, de forma que o seu uso depende do equipamento, enquanto o GPS é parte integrante do carro.

Mas a preferência, hoje, é pelo Waze, talvez porque a operação seja mais simples. O GPS precisa melhorar o sistema de manuseio para ser mais aceito pelo público.