“Prêmio propõe conteúdo relevante aos estudantes”


Diretor da Unisanta diz que o Prêmio Autoinforme é referência para a formação do currículo dos futuros jornalistas

Ao receber, nesta quinta-feira, 4, a equipe da Autoinforme na sede da Universidade, Humberto destacou a importância do evento no sentido de permitir que os seus alunos produzam, um conteúdo com uma temática específica: no caso deste ano, o tema é Mobilidade Conectividade.

O Prêmio Autoinforme estimula os nossos alunos a produzir matérias de maior qualidade e coloca os seus trabalhos numa dimensão superior; é uma referência para a formação do seu currículo profissional.

Humberto Challoub, diretor da tradicional Faculdade de Artes e Comunicação da Unisanta, a Universidade Santa Cecília de Santos, apoia o Prêmio Autoinforme de Estudantes de Jornalismo – que tem o apoio da Hyundai – desde a sua primeira edição, em 2014.

Ao receber, nesta quinta-feira, 4, a equipe da Autoinforme na sede da Universidade, Humberto destacou a importância do evento no sentido de permitir que os seus alunos produzam, um conteúdo com uma temática específica: no caso deste ano, o tema é Mobilidade Conectividade.

“Normalmente os estudantes trabalham com generalidades e o prêmio é uma oportunidade de discutirem um tema mais específico; aprofundar a pesquisa e adquirirem conhecimento na área”, disse o diretor.

“A participação num prêmio como esse é uma ótima oportunidade para a formação do portfólio do estudante”, disse a professora Kátia Locatelli, que é responsável pela disciplina de Ética e Legislação no curso de Jornalismo na Unisanta.

Seu colega Helder Marques de Souza, que dá a disciplina Revista, destacou o mérito do prêmio ao propor um tema que foge do dia a dia, caso do jornalismo automobilístico:

“É importante o estudante ter acesso aos mais variados temas da profissão, porque nunca se sabe o que o mercado vai nos reservar. Muitas vezes você planeja atuar numa área, mas a oportunidade surge em outra. Assim, é importante ter acesso a vários segmentos do mercado”.

O professor avalia que o estudante acaba se dedicando mais ao produzir uma reportagem para concorrer a um prêmio, e isso faz com que ele aperfeiçoe o seu texto, tome mais cuidado na produção, se preocupe com os detalhes: “Ele sai da sua zona de conforto; se esforça para produzir algo mais consistente”, acredita Helder.

Graças ao empenho e entusiasmo do professor Robson Bastos da Silva, coordenador de Jornalismo, a Unisanta é uma das universidade com maior participação no Prêmio Autoinforme. Seus alunos estiveram presentes em todas as quatro edições anteriores e neste ano prometem uma grande participação.

Os finalistas de cada categoria – texto, vídeo e áudio – serão convidados a visitar a fábrica da Hyundai em Piracicaba, onde é produzido o HB20 e o Creta e o ganhador receberá um notebook.